Como construir uma Reserva de Emergência?

Quando você faz aplicações financeiras, o mais importante é que renda bastante certo? Depende, se estamos falando de reserva de emergência, mais importante que a rentabilidade é a liquidez.



Normalmente surgem algumas dúvidas para quem está querendo montar sua reserva de emergência. Abaixo falo das principais:


Quanto preciso acumular para minha reserva de emergência?

Como podem surgir diferentes emergências, cada pessoa tem um padrão de vida diferente da outra e também um perfil para correr riscos diferentes, é difícil chegar num valor absoluto que sirva para todos.


Para facilitar, como regra geral, utiliza-se o seguinte raciocínio: se por algum motivo, você ficar sem nenhuma renda, por quanto tempo gostaria de conseguir se manter até encontrar uma nova fonte de renda?


Assim, o que normalmente se faz é calcular quanto você precisa para conseguir pagar todas as contas no mês. Feito isso, multiplique pelo número de meses que você acharia necessário até encontrar uma nova fonte de renda.

Exemplo: com R$ 4 mil eu pago todas as contas do mês e acho que precisaria de uns 6 meses para conseguir uma nova fonte de renda: 4 (mil reais) x 6 (meses). Sua reserva de emergência é de R$ 24 mil.


O que priorizo na hora de escolher uma aplicação para a reserva de emergência?

Normalmente, na hora de aplicar qualquer quantia, as pessoas querem saber o que rende mais, é natural, todos querem ganhar o máximo de dinheiro possível. No entanto, quando se trata de emergência, mais importante que a rentabilidade é a liquidez, ou seja, a rapidez com que você poderá usar o dinheiro caso precise. De nada adianta ter a maior rentabilidade do mundo se quando você precisar do dinheiro, não puder usá-lo. Portanto, mesmo que você perca um pouco em rentabilidade, não se preocupe, se você precisar, o dinheiro vai estar ali.


Onde deixo aplicado o valor destinado para emergências?

Há algumas boas alternativas. Cito algumas:


- Tesouro Selic: você pode começar com menos de R$ 100 e, caso precise do dinheiro, no dia seguinte estará na sua conta. O ponto negativo é que é cobrada uma taxa de 0,25% de custódia, o que faz com que renda um pouco menos do que 100% do CDI*.


- CDBs com liquidez diária que rendam 100% do CDI: vai depender de cada banco, mas há alternativas em que é possível aplicar a partir de R$ 1 e, caso precise, na mesma hora poderá usar o dinheiro. Sugestões: Banco Inter e Banco Sofisa Direto.


- Fundos de investimentos com liquidez diária que rendam 100% do CDI: há fundos em que é possível resgatar o valor no mesmo dia ou no dia seguinte.


- Nuconta: como o dinheiro da conta rende praticamente 100% do CDI, o valor que estiver ali pode ficar para emergências.


- Poupança: apesar da rentabilidade pífia, é interessante deixar uma pequena parte da reserva de emergência na Poupança para caso precise do dinheiro em fins de semana ou feriados, ele estará ali disponível na sua conta.


*CDI: equivale à Selic, taxa básica de juros do país. Render 100% do CDI significa render o próprio CDI (ou Selic).



Mauro Amado

Cofundador da Vital


#Vital #GuiaDaSuaAposentadoria #Aposentadoria #OGuiaVital #PorquePlanejar

96 visualizações

Vamos conversar?

Dúvidas?
Fale com a gente

contato@vitalfinancas.com.br

(51) 99802.8681 | (51) 98221.3338

Av. da Azenha, 295 | Porto Alegre/RS

SITE VITAL - imagens.png

Liberdade Financeira

  • Facebook Vital
  • Instagram - Vital
  • LinkedIn - Vital
  • YouTube - Vital

© Vital por Carpes – 2018